"Há certas frases que se iluminam pelo opaco."

(Manoel de Barros)

domingo, 24 de abril de 2011

Domingo santo

Um, dois, três. Seis. Nove, dez copos, e eu achei que tudo já estaria esquecido. Não estava, onze copos. Quinze. Mais alguns, e eu caí pelo chão. Eu tinha que esquecer; mas esquecer de quê, mesmo?

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Odeio lagartixas.

Considerações iniciais: EU ODEIO LAGARTIXAS.

Odeio, odeio, odeio. Todo o meu ser, desde a ponta dos pés até o último fio de cabelo, tem um nojo absurdo desses mini-jacarés que insistem em atormentar os lares de bem, de pessoas trabalhadoras. Sem dúvida alguma a Ciência ainda não foi capaz de identificar espécie mais asquerosa, mais repugnante, mais nauseabunda que a lagartixa. Argh.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Primeira.

A palavra foi a invenção que inventou o mundo. A partir de hoje, reinvento o meu. Bem-vindos de volta.